Conheça os cinco maiores vilões da sustentabilidade

Conheça os cinco maiores vilões da sustentabilidade

O ecossistema tem muitos inimigos. Alguns deles parecem inofensivos. O filtro solar, quem diria, tão alardeado, tem contraindicação. Assim como o banho demorado, a descarga do banheiro e o carro de que pouca gente abre mão. Aqui estão as justificativas para uma lista de cinco inimigos que você pode tentar driblar no dia a dia. Nada tão difícil de fazer.

Chuveiro e descarga do banheiro – Encabeçando a lista, o chuveiro é considerado, por especialistas, o maior vilão da sustentabilidade. Vale a pena pensar duas vezes antes de deixar a água jorrar, pois o desperdício de água pode chegar a 30 litros a cada cinco minutos de banho. Se o chuveiro já consome água em abundância, o desperdício se estende a todo o cômodo. A cada descarga dada, lá se vão até 30 litros de água.

Plástico – O tempo que ele demora para se decompor assusta. O plástico é um dos maiores vilões da natureza. Sacolas de supermercado, copinhos e pratos, tudo o que é descartável tem um custo para o meio-ambiente. A boa notícia é que já existem alternativas ecologicamente mais corretas: o plástico “verde”, feito a partir da cana-de-açúcar, ao invés do petróleo tradicional, mas não é biodegradável; o plástico oxidegradável, que possui aditivos que o fazem se decompor entre 18 e 24 meses, mas é bom ressaltar que ainda não há consenso entre os cientistas; e o plástico compostável, feito a partir do milho, que se decompõe em cerca de seis meses, mas não em lixões comuns, e sim em usinas de compostagem. O recomendável, mesmo, é usar o plástico de forma mais consciente possível.

Desodorante spray – Nesse caso não há dúvida: o desodorante nosso de cada dia pode estar contribuindo para o aquecimento global. A razão é simples: um dos componentes do spray é o clorofluorcarbono (CFC), um gás que ajuda a aumentar a temperatura na Terra. Prefira as versões roll-on ou creme.

Fraldas descartáveis – Bebês são fofos. Mas custam muito ao meio ambiente. Basta fazer as contas: até completar dois anos de idade, eles consomem, em média, cinco mil fraldas. Terceiro item mais comum em aterros, as fraldas descartáveis levam de 450 a 600 anos para se decomporem. A alternativa? A sempre útil fralda de pano.

Protetor solar – Todos já foram intimados a usar o filtro solar. Sim, ele protege contra os raios UV, que causam o envelhecimento precoce e do câncer de pele. Mas, contra os tubinhos protetores pesam a poluição que suas substâncias causam aos ecossistemas marinhos. As nanopartículas, que estão presentes também em remédios, pesticidas, cosméticos e outros produtos de uso comum, matam micro-organismos que exercem funções vitais aos ecossistemas e ajudam a tratar sistemas de esgoto.

 

Fonte: Extra – Globo