Politereftalato de etileno e seu uso!

Politereftalato de etileno e seu uso!

Vocês sabiam que o politereftalato de etileno mais conhecido popularmente como PET, é um polímero termoplástico criado em 1941 por químicos britânicos. A descoberta ocorreu em plena Segunda Guerra Mundial. Naquele momento, os países sofreram um forte desabastecimento de algodão, lã e linho. Esse cenário levou a indústria, principalmente a têxtil, a procurar alternativas para essas matérias-primas.

Para ter uma noção da importância dos PET’s na vida das pessoas, basta olhar em volta e perceber a grande quantidade de objetos feitos a partir dessa substância: sacolinhas plásticas, peças de automóveis, panelas antiaderentes, chicletes, brinquedos, tintas, roupas, canos de PVC, isopores, etc.

Por que o PET é reciclável?

Por ser um termoplástico, o PET pode ser derretido e moldado inúmeras vezes quando aquecidos sem perder a sua qualidade inicial. Essa característica o torna reciclável.

Como separar as embalagens PET para a reciclagem?

A embalagem deve estar completamente vazia e limpa. Para isso, basta usar um pouco de água para tirar qualquer resíduo ou sujeira (de preferência, água de reuso).

Caso tenha um grande número de garrafas, amasse-as para diminuir o seu volume e ocupar menos espaço em casa.

Como é feita a reciclagem de embalagens PET?

Uma vez coletadas, as embalagens PET são separadas por cor e prensadas para facilitar o transporte. Isso permite a uniformidade da tonalidade do plástico durante o processo de reciclagem, o que garante um maior valor no mercado de novas embalagens. Depois, são trituradas em grandes máquinas, tornado as embalagens em flocos de plástico.

Qual a importância da reciclagem da embalagem PET?

Uma garrafa PET pode levar mais de 200 anos para se decompor na natureza, Embora seja um produto versátil, a embalagem PET se tornou um problema ambiental de proporções mundiais, o que se deve ao seu descarte incorreto no lixo doméstico. As garrafas acabam sobrecarregando aterros, são jogados fora de qualquer forma em terrenos baldios e acabam poluindo rios e córregos.

A boa notícia é que, dados de 2012, 59% das embalagens PET eram recicladas no Brasil – esse índice é apenas menor que o Japão, que recicla 77,9% do PET usado. Além disso, a indústria está aumentando o processo de despolimerização, recuperando as matérias-primas utilizadas na produção inicial das embalagens plásticas. Essa técnica é conhecida como “bottle-to-bottle”.